Treinador x Animador de Plateia

Já faz algum tempo que penso em escrever um texto sobre o assunto!!

Afinal, observo que a área da saúde vem crescendo cada dia mais com novas modalidades e, principalmente, com as pessoas ficando cada vez mais exigentes, estabelecendo uma obrigatoriedade ao profissional de educação física no tocante a capacitação, objetivando atender toda essa crescente demanda.

Durante muitos anos o educador físico era tido como aquele que motivava às outras pessoas no treinamento diário, na superação de seus limites, na diminuição do seu tempo em uma prova, porém muitas vezes não estava preocupado se aquilo que o seu aluno estava fazendo tinha coerência ou se realmente estava sendo realizado de maneira correta.

Ao longo do tempo percebi que os reais ajustes não eram feitos através de gritos de motivação, de palmas ou de dança, mas sim, por meio de correções, instruções, de comando verbal e visual para que os movimentos tivessem uma progressão correta.

Quantas vezes você não viu professores gritando, motivando um aluno que estava com um padrão de movimento totalmente errado, mas mesmo assim, estavam mais preocupados em animar a plateia do que assumir o papel de educador e cumprir o seu papel?

Isso é muito perigoso!!

Obvio que é necessário motivação durante os treinos e o treinador tem grande responsabilidade nisso, todavia existe uma grande diferença entre você orientar ou educar, ou mesmo, se preocupar apenas em animar, anulando sua responsabilidade dentro da sala de treino.

É muito perigoso motivarmos um aluno que ainda não tem habilidade para levantar um peso maior do que suporta, simplesmente por que você acha que ele pode. E, possivelmente, ele possa mesmo!!

Mas para isso, requer tempo, disciplina e educação.

Ao longo do tempo nosso campo de visão fica um pouco mais seletivo, crítico e preventivo e como educador é importante avaliar esses pontos, para que o aluno tenha plena segurança no educador físico e consiga atingir seus objetivos de forma plena.

 

Fascite plantar em Corredores

A “Fascite Plantar” é comum em pessoas na faixa etária dos 30 aos 50 anos, podendo prejudicar corredores, quando desinformados, levando a dores do calcanhar até a base dos dedos. Essa inflamação é uma das principais lesões em corredores, representando 20% das lesões esportivas.

Confira um relato comum entre esse grupo de lesionados: “Uma dor intensa na planta do pé, na primeira pisada do dia ao levantar da cama, que alivia na posição sentada e piora com a sobrecarga na região”.

Mas o que é Fáscia e Fascite Plantar? A fáscia plantar é uma estrutura de proteção dos músculos, com poder de absorver os impactos e proteger os 26 ossos dos pés. Ela não só sustenta, mas também é presa aos músculos intrínsecos e aos ligamentos do pé. Ao caminhar ou correr, a planta do pé distribui o peso do corpo e absorve os impactos em vários pontos da fáscia, um deles no osso do calcanhar (calcâneo), e as forças de tensão ao longo do músculo da panturrilha preso ao osso, podendo desencadear um processo inflamatório, ou fibrose ou até de degeneração destas fibras faciais.

Daí a denominação de “Fascite Plantar”.

Principais causas da Fascite Plantar:
– Alterações posturais e da pisada;
– Encurtamento dos músculos da panturrilha e diminuição da força dos músculos plantares;
– Obesidade ou súbito aumento de peso;
– Traumas locais;
– Erros de treinamento, aumento com súbita sobrecarga de velocidade, intensidade e duração de treinos e corrida; corrida em aclives e terrenos irregulares;
– Calçados inadequados.

Principais Sintomas
– Dor no primeiro passo ao levantar;
– Dor na palpação debaixo dos pés e ao andar;
– Sola do pé mais rígida, retraída e sensível;
– Interrupção da corrida ou treino devido ao aumento da dor.

O que fazer para prevenir a Fascite Plantar
– Alongar sempre os músculos da panturrilha;
– Alongar a planta do pé;
– Massagear a sola do pé toda com uma bolinha de tênis é uma opção muito interessante.

Dicas:
– Antes de começar a treinar procure um profissional de Educação Física para prestar assessoria e adequar seu treino;
– Realize uma avaliação postural e de pisada com um Fisioterapeuta;
– Aos primeiros sinais de dores na região plantar do pé, procure um profissional adequado para uma completa avaliação e o correto diagnóstico para um tratamento eficaz.

Alceu Nascimento Miranda Junior
CREFITO: 11353 – F

Desafio: 21 dias sem açúcar

Desde pequenos fomos induzidos a nos alimentar de forma errada. Nossos pais e avós sempre quando queriam nos agradar, nos davam um chocolate, um biscoito , bala, pirulito e etc.

Claro que sempre na melhor das intenções, pois sabiam que de alguma forma estavam nos agradando. Todavia, mal sabiam eles que estavam cometendo um grande erro, pois atualmente o açúcar é considerado uma droga que nos traz malefícios, tais como:

1. Muito açúcar causa diabetes, fora isso fadiga, fome, confusão mental e pressão arterial elevada – e principalmente cardiopatias;

2. Assim como o consumo excessivo de bebida alcoólica, o exagero no consumo de açúcar também pode levar à insuficiência do fígado;

3. Uma dieta que contenha muito açúcar está ligada a um declínio na função cognitiva, o que causa diversas doenças mentais;

4. Você estará exposto a um maior risco de contrair gota – uma forma de artrite caracterizada por dor aguda;

5.O açúcar envelhece, deixando- o mais velho aparentemente;

6. Ingerir muito açúcar pode fazer com que você tenha fome muito mais rápido que o normal, consumindo mais calorias que o necessário;

7. Excesso de açúcar no sangue poderá fazer com que você se sinta cansado e fraco , além de fazer mal à saúde mental;

8. Estudos mostram que o açúcar esta ligado aos sintomas de câncer;

Por isso, pensando nestes fatores que estão ligados a saúde de nossos alunos e a perda de peso, resolvemos lançar um desafio para iniciar o segundo semestre com o pé direito!

Nosso desafio será de 21 dias sem açúcar, onde iremos pesar e tirar foto, do antes e do depois, de todos os alunos, professores e colaboradores, visando guardarmos uma lembrança positiva do desafio cumprido.

Mas, por que 21 dias?

Depois de três semanas o nosso cérebro e organismo se acostumam com estímulos, fazendo com que a ação de não consumir açúcar se torne um hábito na vida de todos.

Portanto, desejamos proporcionar uma melhor saúde e qualidade de vida aos nossos alunos, eliminando o açúcar do organismo e, por conseguinte, obtendo melhores resultados em nossos treinos e em nosso dia a dia.

Portanto, está lançado o desafio!

Diga não ao AÇÚCAR!!

 

Thiago Arias Personal Studio celebra Dia dos Avós

No próximo dia 26 de julho é comemorado o Dia dos Avós e, para lembrar da data, o Thiago Arias Personal Studio está promovendo uma ação onde concederá duas semanas de aulas de Pilates para os avós dos alunos. Para participar, basta inscreve-los em uma das nossas unidades.

Basta lembrar que o Pilates é uma atividade altamente recomendada para idosos, pois promove a prática de exercícios físicos sempre acompanhado por um fisioterapeuta especializado.

O Pilates tem como base seis princípios, que são:

  • Respiração – A respiração correta utiliza dos músculos do abdômen, coordenando-os com os movimentos feitos em atividade;
  • Centralização – Esse é um termo criado por Pilates. A centralização tem como objetivo trabalhar o conjunto de músculos que ajuda a região central do corpo;
  • Concentração – É o pensamento do movimento consciente, que tem como objetivo, aumentar o sensorial do sistema nervoso. Fazendo com que envie mais estímulos aos músculos que vão ser trabalhados;
  • Controle – Utilizar a mente para controlar os movimentos, mantendo um padrão suave;
  • Precisão – Fazer exercícios de forma controlada e eficaz;
  • Fluidez – movimentos contínuos e ritmados.

Via de regra, os exercícios do Pilates trazem mais energia e disposição para a realização das atividades do dia a dia, o que é determinante para a independência dos idosos, proporcionando mais saúde e satisfação.

Por isso, recomendem e participem!!