Tag: motivação

Execução do levantamento turco – técnicas com kettlebell

Ola amigos, tudo bom?

Esta semana falaremos sobre uma técnica muito comum entre as pessoas que utilizam o kettlebell como ferramenta de treino, um movimento que trabalha desde a força até estabilização  de músculos e articulaçōes.

O Turkish Get up, ou levantamento turco, como conhecemos este movimento é muito técnico e existe uma fase educacional antes de se realizar o movimento por completo.

Neste vídeo mostramos passo a passo de como trabalhar a técnica de forma prática. O levantamento turco precisa de atenção e supervisão de um profissional de educação física para orientá-lo e direcionar todos os movimentos afim de ter o máximo de aproveitamento e o menor risco de lesão.

Para quem não conhece o kettlebell, ele é uma ferramenta que existe a muitos anos. Trata-se de uma bola de ferro fundido com uma alça e seu peso varia muito, oficialmente ele varia de 4 em 4 quilos , por exemplo: 4 – 8 – 12 – 16 – 20 – 24 quilos e por ai vai.

Dados comprovam que a prática com kettlebells surgiram na Europa em meados do século XVI e essas ferramentas eram encontradas em feiras livres e mercados. Na Russia todos os praticantes utilizavam para ganho de força e resistência física.

Os treinamentos com kettlebell foram introduzidos nos Estados Unidos por Pavel Tsatsouline e no Brasil tem ganhado espaço cada vez maior nos centros de treinamento de e academias.

Pelo trabalho em grandes amplitudes, correçōes de assimetrias musculares e articulares de forma unilateral e com cargas variadas e trabalho compensatório. Como é uma ferramenta única, temos grande variedades de movimentos que podemos utiliza-la e de forma a trabalhar o corpo todo.

Espero que gostem do vídeo e que possa através dele incentivar mais ainda a prática de movimentos com kettlebell.

Lembrem-se se sempre se exercitar com a orientação de um profissional capacitado e certificado em cursos com esta ferramenta!

Bons treinos e até a próxima!

Aulão Thiago Arias Personal Studio

Ola amigos, tudo bem?

No último sábado conseguimos realizar o nosso aulão do mês de Outubro!

Nossos aulōes são realizados a cada 2 meses em ambiente externo, fazendo assim com que nossos alunos vivenciem novas experiências. Inserimos novos esportes e novas parcerias mantendo a motivação e aprendizado sempre que possível.

Ja tivemos aulões de treinamento onde a corrida, stand up paddle e pilates estiveram presentes em determinados momentos e isso tornou as aulas mais interativas e interessantes.

Neste vídeo apresentamos nosso ultimo aulão que contou com parceiro como a Track & Field, Sup Six (Guardaria e escola de Stand Up), Integral Surf Treino, Dr. Thiago Claro Fisioterapia e MPR Assessoria Esportiva.

Nosso aulão se resumiu em um circuito de treinamento funcional com seis estaçōes onde equipes de 6 pessoas foram separadas e em cada estação todos da mesma equipe teriam de executar o movimento determinado pela estação. Ao final de 2 rodadas em cada estação cada equipe elegia um representante para correr 500 metros e outro para remar 300 metros de Stand Up Paddle.

O clima de competitividade amigável fez com que todas as equipes batalhassem para chegar em primeiro lugar e garantir a vitória.

Durante todo o nosso aulão o Fisioterapeuta Dr.Thiago Claro fez ajustes de quiropraxia em nossos alunos melhorando a performance nos movimentos. A Track & Field premiou o primeiro e segundo lugar com um kit e promoveram uma linha de energéticos lights entre todos.

Sabemos que a atividade física e o esporte trabalham bastante a interação e sociabilização entre os participantes dos nossos aulōes. A idéia é fazer com que essas atividades sejam cada vez mais frequentes e que possamos juntos com grande parceiros atingir grande parte da população em prol da saúde e qualidade de vida!

A tendência em mostrar e fazer com que todos vivenciem esportes diferentes e que não estejam acostumados faz com que as pessoas saiam de sua zona de conforto e se desafiem durante aquela experiência.

O vídeo a seguir é um teaser do que foi o nosso aulão!

Assistam, se inscrevam em nosso canal no Youtube, nos sigam nas redes sociais IG @thiagoariaspersonalstudio e fiquem por dentro de quando será nosso próximo evento!

Bons treinos!

Pilates direcionado a atletas

Ola amigos, tudo bem?

Temos recebidos muitas perguntas sobre o Pilates e para que público ele se destina.

A fisioterapeuta Nathalia Martins na nossa sequência dobre o tema abordou sobre a metodologia do Pilates e como identificar se ele se adequa a nossa realidade dentro do nosso dia a dia e planejamento de treino e esporte que praticamos.

Quando falamos sobre o Pilates para atletas e competidores amadores de esporte especifico, abordamos de uma forma a melhorar sua performance com a ajuda da metodologia.

Se dentro da metodologia conseguimos obter melhoras de mobilidade articular, força de centro (core), flexibilidade, respiração, postura, resistência muscular e muitas outras, será que não seria interessante para o atleta de qualquer nível praticar o Pilates?

Temos observado em nosso Studio que os nossos alunos que conseguem aliar as duas modalidades, ou seja, treinamento fisico individualizado e pilates tem obtido significativos avanços de resultados nos seus movimentos e consequentemente melhor performance nos treinos.

Melhorando a mobilidade de quadril e tornozelo por exemplo, conseguimos melhor a qualidade do movimento de agachamento que consequentemente melhoramos a carga do movimento e consequentemente conseguimos melhorar os resultados de nossos alunos.

O corpo humano é uma estrutura que precisa ser ajustada e balanceada, como os automóveis, pois assimetrias levam a compensaçōes que podem acarretar em lesōes.

O instrutor (professor ou fisioterapeuta) tem papel fundamental na hora de instruir, corrigir e repassar conhecimento ao aluno. Saber osobjetivos com o Pilates dentro de seu esporte específico faz total diferença de hora de elaborar os exercícios que serão executados, por isso troque informação e feedback com seu instrutor.

Hoje contamos com uma equipe de duas professoras de educação física e uma fisioterapeuta que orientar e trabalham de forma objetiva com nossos alunos.

Assistam ao nosso vídeo sobre Pilates direcionado a atletas e não esqueçam de dar um “like” e inscrever-se em nosso canal no Youtube!

Toda semana teremos novos vídeos falando sobre áreas da saúde e profissionais relacionados a esporte e atividade física!

Aproveitem e até a próxima!

Bons treinos!

 

 

Fisioterapia Preventiva – Trigger Points

Ola amigos, tudo bem?

Neste terceiro vídeo da série de fisioterapia preventiva com o nosso parceiro fisioterapeuta Thiago Claro falaremos um pouco mais sobre Trigger points, ou ponto gatilho como é popularmente conhecido.

Neste vídeo Thiago Claro explica como eles são formado e como podemos fazer para melhorar nosso rendimento e performance tratando com fisioterapia.

Os pontos gatilhos ou trigger points se instalam na musculatura toda a vez que existe uma sobrecarga maior do que aquele músculo esteja acostumado, ou seja, o stress que este músculo recebe através de estímulos, talvez pelo treinamento ou até mesmo posturas erradas que as pessoas adotam durante o dia, isso tudo contribui para que possamos desenvolver esses pontos.

Dependendo de como nosso sistema neural receba essa informação de dor na maioria das vezes a primeira reação de nosso corpo é fazer com que os músculos se contraiam, causando dor.

Uma das maneiras mais eficazes de se trabalhar essa desativação de pontos gatilhos ou trigger points é através de terapia manuais com a utilização de algumas ferramentas que facilitam a vida dos fisioterapeutas.

Existem acessórios que nós mesmos podemos obter para utilizar na prevenção de formação destes pontos gatilhos, como rolos de liberação miofascial, Sticks de massagem, bolas de lacross ou bolas pequenas com boa densidade afim de conseguir liberar de maneira mais pontual determinado músculo.

Os pontos gatilhos na maioria das vezes irradiam dor a algumas partes de nosso corpo que nos dá a sensação de dor local, mas que na maioria dos casos é provocada por algum outro músculo ativado por stress.

Depois de desativar o ponto de tensão devemos alongar o músculo para melhorar a capacidade de flexibilidade e extensão.

Esperamos que este vídeo os ajude a entender melhor como funcionam os pontos gatilhos ou trigger points, que possam entender também que a liberação miofascial pode funcionar como um trabalho preventivo e que nós mesmos podemos realizar desde que orientados pelo fisioterapeuta.

Inscrevam-se em nosso canal para obter informaçōes e dicas cada vez mais úteis para os seus treinos!

Bons treinos!!!